UP 2020: Candomblé Elétrico completa 70 anos com apresentações no Circulou Candomblé Elétrico ainda se mantém intacto com as engrenagens todas originais

Imagine você no Universo Paralello, viajando por tanta expressão cultural, seja teatro, dança, as pistas com música eletrônica, o circo maravilhoso retratado este ano e, de repente, você se depara com uma engenhoca onde bonecos retratam a cultura do candomblé.

Pois é. Ituberá possui um patrimônio que este ano completou 70 anos de tradição desde que foi idealizado e construído. O Portal Pratigi acompanhou de perto uma das diversas apresentações do Candomblé Elétrico, dentro da programação do projeto Circulou.

Enquanto os bonecos dançavam ao som de ritmos africanos, celebrando um ritual de festa da religião de matriz africana, o coordenador do projeto e tutor do equipamento, o professor e artista Fawaz Abdel,  disse ao Portal que o Candomblé Elétrico foi construído em 1950 por Braz Souza, artista plástico ituberaense, que na oportunidade via a estreia do também lendário Trio Elétrico da Bahia, e aí também Ituberá despontou com a arte de Braz criando o candomblé.

“Então, o Candomblé Elétrico ainda se mantém intacto, com engrenagens originais, as partes que movimentam os bonecos e os próprios bonecos que você está vendo aqui são todos originais. Trata-se de um bem representativo da cultura de Ituberá, da Bahia e do Brasil”, finalizou Fawaz.

Fawaz Abdel, coordena as apresentações do Candomblé Elétrico, criado em 1950. Foto: Marcelo Dutra

A cada apresentação, uma centena de fotos tiradas pelos visitantes do Universo que demonstraram encantamento com a criatividade nativa do povo baiano, sobretudo de Ituberá. Veja imagens:

Por Marcelo Dutra / Imagens: Portal Pratigi

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com