Cairu: Campanha da Secretaria da Saúde incentiva e orienta sobre guarda responsável de animais

Com o objetivo de orientar e incentivar a guarda responsável de cães e gatos, a Secretaria da Saúde de Cairu está realizando durante todo o mês de outubro, em todas as localidades do município- arquipélago, a Campanha da Guarda Responsável de Animais Domésticos. A ação envolve veterinário, agentes comunitários de saúde e de combate a endemias e outros profissionais da área de saúde, na panfletagem nas vias públicas e em domicílio, além de palestras sobre a conscientização da população no cuidado e zelo pela vida dos animais domésticos, a importância da castração e o combate aos maus-tratos aos animais.

“A cartilha da campanha trata inclusive sobre o uso da coleira e da guia, e isso é muito importante porque existe ainda uma cultura de abrir o portão de casa para os animais saírem sozinhos para dar uma voltinha na rua e isso é muito perigoso, porque ele pode morder alguém, se perder, brigar com outro animal, pegar alguma doença, rasgar o lixo da vizinhança ou mesmo ser atropelado. Também orientamos sobre cuidados básicos de saúde que podem contribuir consideravelmente com a redução na transmissão de doenças, principalmente aquelas transmitidas por fezes de animais para nós seres humanos, e também contribuir para a saúde dos próprios animais. Antes de adotar um animal, é preciso pensar sobre o compromisso que isto implica, para que não acabe se arrependendo e abandonando nas ruas”, esclarece a secretária da Saúde, Italuana Guimarães.

São considerados maus-tratos aos animais, deixá-los sem alimentação e abrigo adequados, sem tratamento veterinário, como também os agredi-los ou abandoná-los nas ruas. Esses atos são passíveis de punição, que pode variar de 3 meses a 1 ano de prisão e multa, aumentada de 1/6 a 1/3 caso ocorra morte do animal, conforme previsto no artigo 32 da Lei Federal de Crimes Ambientais, n°9.605/98. A Prefeitura de Cairu também está elaborando um projeto de lei, que será encaminhado para aprovação da Câmara, adequando à realidade do arquipélago aspectos da legislação federal.

Fonte: Ascom/Cairu